sábado, 19 de agosto de 2006


Procurei entender os sinais
suspensos entre as colunas
e as fechaduras. Empenhei-me
em esclarecer os recados
apressados de socorro,
o tambor lacerado das paredes.
Decifrei os grafites dos banheiros
públicos, as inscrições puídas
no lenho, os volantes
recebidos no trânsito.
A vida com erros de ortografia
tem mais sentido.

Ninguém ama com bons modos.

Fabrício Carpinejar (As Cinco Marias - Bertrand Brasil)

4 comentários:

Tainah disse...

A vida amou a morte
mais do que havia
para morrer.

Apaguei os pensamentos
na espuma da pele.

Abandonar o paraíso,
a única forma
de não esquecê-lo.


“As Solas do Sol”
(Editora Bertrand Brasil, 1998)

Samara disse...

"A vida com erros de ortografia
tem mais sentido", interessante isso.
E essa foto, é de BH? Vou pra lá esse fds! :o)

Alves disse...

O cara é bom mesmo, heim Raul!?

Raul disse...

Sim, Sam. Essa foto é de BH. Cidade de todos os dias pra mim, pro Alves e pra mais uma galera que precisa ir pra lá pra estudar...E Alves, o cara (Carpinejar) é bom mesmo. Tanto que comprei 2 livros dele no salão do livro e não consigo parar de ler nenhum dia sequer...