sábado, 24 de janeiro de 2009

Não é preciso espera para a despedida. A espera é o ritual que se cumpre por obrigação com o tempo. Toda espera também é perda. A despedida não depende de espera e acontece no momento em que quem está partindo diz adeus. O que se cumpre depois do adeus é tradição. A matéria ainda nos confere o caráter de realidade do qual somos dependentes. Só quem vai embora sabe o alívio de “deixar pra trás sais e minerais”. E não há sensação mais gostosa do que imaginar o lugar melhor do qual você tanto nos falou e para o qual você deve ter ido. Eu já sabia da partida há tempos e esperei – com a paciência herdada de você – que se cumprisse a sina de sempre. Quero passar pela vida podendo escrever minha história com a mesma letra com que você escreveu a sua. Hoje não há lugar para dor, mas sim para o alívio. A gente já tinha conversado e feito planos antes do último dia mesmo. Planos para serem realizados em planos diferentes. Eu aqui em baixo, no plano terrestre, executando tudo, e você aí em cima vigiando e protegendo. Então não há porque chorar. Até qualquer dia e obrigado por tudo.

7 comentários:

ferdi disse...

Eu entendo do que vc fala. E acho de uma bondade danada essas pessoas que vão aos poucos. Nos dando tempo de se preparar e esperar. Isso é coisa de gente especial, eu acredito.
Tudo de bom procê, amigo, Raul!
Ó, se a Aletita for no show de sexta, devo ir tb, tá?
(é q eu dependo dela ir pq, afinal, durmo na casa dela).
Beijocas!!

Nine disse...

Assim como a Ferdi falou, só pode ser especial essas pessoas que vão aos poucos. Não sei ao certo o que rolou, mas pelo que entendi alguém foi ver de perto o tal lugar melhor, que certamente terá cheiro-doce-de-eterna-poesia. Um lindo registro da sua doçura, meu caro! De fina emoção. De coração. Pois um adeus assim, paciente, não deve ser mole não! Que onde existia dor, seja agora um imenso jardim pra você plantar esses tantos planos, meu querido!!!

Um abração apertado e um beijo na testa!
=*

"Lembro das tardes que passamos juntos
Não é sempre, mas eu sei
Que você está bem agora
Só que neste mundo
O verão acabou...
Cedo demais!" (Legião Urbana)

Raul disse...

Valeu demais Nine! Sempre sensível você hein menina...

E Ferdoca, faz uma forcinha pra aparecer sexta... vai ser massa!

Bjos!!!

Aline disse...

Vc acha que nao, mas sempre leio suas palavras aqui.... Voce ainda eh a pessoa mais sensivel e inteligente que eu pude conhecer...
Lindo, viu?
Um abraço terno.

Raul disse...

Nossa! Fico feliz por saber que você lê o blog. De verdade. E obrigado pelo elogio (você sabe que eu também te acho genial... he he).

E volte sempre...

abraços!

meiriane saldanha disse...

senti algo semelhante há muitos anos atrás...mas minha falta de fé crônica não me eixou ver com essa doçura a partida definitiva...
Salve Raul! Salve o sentimento!

mariasamara disse...

Acho que já falaram tudo aqui no comentário do que eu podia falar. Saber esperar é uma dádiva.