sábado, 6 de setembro de 2008

Rua Boaventura

Rua Boaventura

Da janela do apartamento
Ele via surgir mais um dia cinzento
As cores e as alegrias iam na roupa da menina
Parada no ponto de ônibus
E os ônibus eram todos azuis
Da cor do dia que não se abriu
Da cor do céu que não sorriu
As cores e as tristezas iam presas na retina
Ele vai fazer um café?
Quem sabe? talvez...
Brincar com Letícia?
Ela ainda dormia, seus olhos de gata
Ainda sonhavam
Suspirava...
Ele sorria e pegava na tela de proteção
Sujava suas mãos com a fuligem
Puxava para os pulmões os pedacinhos da cidade
Ele não estava ali
Não estava ali
Estava ali
Ali




* mais uma letra esperando uma canção... Ré,ré

2 comentários:

Raul disse...

Temos que mexer com essas letras que estão na "fila das canções" velho... Em breve!

Ferdi disse...

Pena que eu não sei fazer canção...ainda mais uma que estaria a altura de palavras tão...tão...azuis!
Bjos!!