quinta-feira, 22 de novembro de 2007

DECLARAÇÃO

Você incorporou meu jeito de ser, como um objeto que vai se humanizando ao contato da gente. Você passou a usar os meus jargões, as minhas piadas repetidas, as minhas gírias, o meu sotaque. E quando você começou a usar “Verdana 10” só porque essa era a fonte que eu mais usava?

Agora eu vi que, contraditoriamente, foi você quem saiu ganhando. Nessa brincadeira foi um tanto de você que acabou se impregnando em mim. Ou então, sem perceber, você saiu levando um pedaço meu; covardemente.

6 comentários:

Samara disse...

nem acho que seja covardia, acho que isso tem outro nome.

Raul disse...

Também acho, Sam. E o pior: eu sei qual é o nome.

Alves disse...

Hum... Isso seria melhor, não?

Fernanda disse...

é...estou com o alves!

ah, raul, quem sabe vc não vai msm lá no lançamento do livrinho? se eu tiver mais informações te passo.

bjos!

Nine disse...

Uma covardia com nome... =/ =*

Beijos, Raul!!!!!

paularibeirobh disse...

é melhor ter vivido, por mais tosco que seja no fim.